2ª VIA DE BOLETO

Cuidados de verão: doenças de pele

A combinação sol, areia, praia, piscina e excesso de suor elevam o risco de algumas doenças da pele.

Veja como se proteger de algumas delas:

MICOSES: infecções causadas por fungos, podem ocorrer na pele, unhas e cabelos. Quando encontram condições favoráveis ao crescimento, como calor, umidade e baixa de imunidade, estes fungos se reproduzem e passam então a causar a doença – que aparece principalmente nos pés, na virilha e nas unhas. A melhor forma de evitá-las é se secar bem após o banho, principalmente áreas de dobras da pele. Deve-se também evitar andar descalço em pisos constantemente úmidos (lava-pés, vestiários, saunas), e evitar calçados fechados o máximo possível. Importante também é usar material próprio para manicure.

BROTOEJAS: pequenas bolinhas que surgem, especialmente nas dobrinhas dos bebês, devido ao contato da pele com o suor. Podem ser bolhas transparentes com pouca coceira ou bolinhas avermelhadas que coçam bastante. Usar roupas leves e soltas e evitar locais muito abafados que propiciam a sudorese excessiva são algumas dicas para evitar brotoejas, sobretudo em pessoas predispostas.

MANCHAS E SARDAS BRANCAS: as manchas senis ou melanoses solares são danos que os raios solares causaram na pele e aparecem gradativamente com o tempo, principalmente nas áreas mais expostas. As escuras, de coloração entre castanho e marrom, surgem em áreas que ficam muito expostas ao sol, como a face, o dorso das mãos e dos braços, o colo e os ombros. Já as sardas brancas aparecem quando há ação acumulativa da radiação solar sobre áreas de pele expostas ao sol de forma prolongada e repetida ao longo da vida. A melhor forma de evitá-las é não se esquecer do protetor solar. Essas lesões são benignas, não evoluem para o câncer da pele, entretanto, recomenda-se avaliação pelo dermatologista para diferenciá-las de lesões suspeitas, que merecem uma avaliação mais detalhada.

ACNE SOLAR: provocada pela mistura da oleosidade aumentada da pele, sudorese, uso do filtro solar e da própria radiação solar. Recomenda-se lavar o rosto com um sabonete adequado para o tipo de pele, usar tônicos mais adstringentes e filtros solares com base aquosa ou em gel, o que pode diminuir a oleosidade.

Fonte